Para sociólogo, sociedade está ‘enfeitiçada’ pela mídia: ‘Só as versões são realidade’

por Eduardo Maretti, da RBA, Fonte

Em debate realizado pelo Fórum 21 na manhã de hoje (12), na série “Seminários para o Avanço Social”, o sociólogo Laymert Garcia dos Santos, da Unicamp, e doutor em Ciências da Informação pela Universidade de Paris VII, afirmou que a realidade atual, com o monopólio da informação pela mídia tradicional, é “desesperadora”. Para ele, a sociedade está “enfeitiçada” pela manipulação.  “Só as versões se tornam realidade, ao ponto de as pessoas não saberem mais o que é real e o que não é.”

Continue Lendo “Para sociólogo, sociedade está ‘enfeitiçada’ pela mídia: ‘Só as versões são realidade’”

Anúncios

A manipulação de contextos na montagem de notícias

Fonte

Se há um veículo de comunicação na imprensa brasileira que costuma levar a manipulação da informação ao seu estágio mais sofisticado, este é o principal telejornal de Rede Globo de Televisão. Há muito tempo que o JN reduziu a prioridade pela notícia para enfatizar programas e eventos envolvendo interesses comerciais da empresa , bem como o proselitismo aberto em favor das causas político-financeiras apoiadas pelas Organizações Globo.

Continue Lendo “A manipulação de contextos na montagem de notícias”

O sono da memória

Luis Fernando Veríssimo
Fonte: O sono da memória, crônica de Luis Fernando Veríssimo

Não há problema em publicar o “Mein Kampf” do Hitler, cujos direitos de edição recém caíram em domínio público. O livro interessa a historiadores e estudiosos da psicologia de massa e a qualquer pessoa curiosa sobre o poder das suas ideias, um poder capaz de galvanizar uma nação e mudar radicalmente a sua história. Eu só acho que as novas edições de “Mein Kampf” deveriam vir com um DVD encartado, com cenas dos cadáveres empilhados e dos moribundos esquálidos descobertos em Auschwitz e outros campos de extermínio, no fim da Segunda Guerra Mundial. Cenas terríveis dos esqueletos das cidades bombardeadas e dos milhares de refugiados tentando sobreviver em meio aos escombros, enquanto o mundo ficava sabendo, nos julgamentos dos criminosos, das barbaridades cometidas em concordância com a Kampf do Hitler. Assim, o comprador do livro teria o nazismo como teoria e o nazismo na prática. As ideias e suas consequências.
Continue Lendo “O sono da memória”

A verdade oculta das ‘empresas de garagem’ do Vale do Silício | Tecnologia | EL PAÍS Brasil

Fonte: A verdade oculta das ‘empresas de garagem’ do Vale do Silício | Tecnologia | EL PAÍS Brasil

A tecnologia vem do Vale do Silício e o Vale do Silício vem de uma garagem. A lenda é simples assim; complicado é decidir qual garagem. Há a do número 367 da Addison Avenue, em Palo Alto, onde em 1938 William Hewlett e David Packard se trancaram para fazer experiências com dispositivos eletrônicos e onde hoje uma placa diz: “Local de nascimento do Vale do Silício”. Ou a do número 2066 da Crist Drive, em Los Altos, onde Steve Jobs e Steve Wozniak construíram o primeiro computador Apple que foi vendido ao público em 1976. E há ainda a do número 232 da Santa Margarida Avenue, em Menlo Park. Essa foi alugada em 1998 por dois jovens, Larry Page e Sergei Brin, para desenvolver uma jovem empresa chamada Google. A garagem continua surpreendentemente intacta hoje.

Continue Lendo “A verdade oculta das ‘empresas de garagem’ do Vale do Silício | Tecnologia | EL PAÍS Brasil”

Bancada ruralista: legalizar para rentabilizar a terra – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Muitos fundos de investimentos multimercados entraram no negócio de terras. George Soros, por exemplo, conta com 270 mil hectares.

Fonte: Bancada ruralista: legalizar para rentabilizar a terra – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Por Najar Tubino
Da Carta Maior

Rentabilizar é um verbo novo que aprendi com o executivo da Brasilagro, Júlio Piza, empresa com 319 mil hectares no país e mais de 100 mil no Paraguai, criada por agentes financeiros em 2006, que por relações de amizade, transformam o mundo dos negócios em verdadeira ação entre amigos. A Companhia, como registra no relatório de sustentabilidade 2014/15, é uma das maiores empresas brasileiras em quantidade de terras agriculturáveis e tem seu plano de negócios baseado na valorização das propriedades rurais, como o principal vetor financeiro. Em junho de 2015, a Brasilagro vendeu a Fazenda Cremaq, no Piauí por R$277 milhões – 27.745ha-, pagos em 90 dias. No mesmo dia as ações da empresa subiram 5,3% na Bovespa e em N. York, os lucros chegaram a R$180 milhões e os acionistas ganharam mais de R$80 milhões em dividendos.

Continue Lendo “Bancada ruralista: legalizar para rentabilizar a terra – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra”

Tribo indígena no Acre cria game sobre sua própria história para preservar cultura local

hypeness.com.br

por Vicente Carvalho RazoesAcreditar

Sabemos que a tecnologia tem um papel crucial em nossas vidas, que a faz intervir em boa parte das coisas que fazemos e pensamos no nosso dia a dia. Mas como usar todo esse aparato tecnológico a favor de temas como a preservação da cultura de um povo?

A resposta parece mais simples do que você imagina: em forma de jogo! Foi assim que a tribo Huni Kuin resolveu preservar e levar adiante sua história.

2015-835731087-indio-jogo-1.jpg_20150724

Continue Lendo “Tribo indígena no Acre cria game sobre sua própria história para preservar cultura local”